Projetos

Projetos

Inscrições abertas

Educa{devas}: Formando educadoras tech

Curso intensivo, online e gratuito para
todo o Brasil

Agregue valor à sua formação técnica e aprenda a compartilhar e mediar conhecimentos técnicos em programação com outras pessoas. Torne-se uma educadora tech!

Python – fundamentos e análise de dados

Curso intensivo, online e gratuito para
todo o Brasil

Aprenda os fundamentos da linguagem Python e receba uma capacitação em tecnologia com foco em análise de dados.

Imersão
Javascript

Curso intensivo, online e gratuito para
todo o Brasil

Aprofunde seus conhecimentos em Javascript e receba uma capacitação com foco no amadurecimento da sua carreira profissional.

Front-end com
Santander
Curso intensivo e gratuito para
todo o Brasil

Aprenda a linguagem de programação front-end e conheça ferramentas de capacitação que irão te ajudar a construir uma base sólida na área de tecnologia.

Back-end com
B3 Social
Curso intensivo e gratuito para
todo o Brasil

Aprenda a estruturar uma aplicação web, fazendo a gestão e o armazenamento de dados, além disso, receba capacitação com foco na sua carreira.

Desde o nosso surgimento, em 2016, já implantamos mais de 48 cursos e formamos mais de 1.500 mulheres e adolescentes. Por meio de nossas oficinas de seleção impactamos quase 4.000 mil mulheres de diversas regiões do Brasil.

 

Confira nosso portfólio!

Projetos Passados

Nossos produtos foram pensados e idealizados para impactar meninas e mulheres de todo o Brasil de background racial e de gênero diverso para a área de tecnologia da informação.

 

Nosso objetivo é permitir que mulheres em situações de vulnerabilidade social, econômica e de gênero, sejam capacitadas tecnicamente e com soft skills para trabalharem e permanecerem no setor de TI.

 

Conheça os principais projetos desenvolvidos ao longo da nossa história.

Conectadas

Gerando Impacto por
meio da Tecnologia

+

Reproduzir vídeo

O Conectadas é um programa do Mercado Livre em parceria com a {reprograma}. O programa busca aproximar meninas da área de tecnologia, contribuindo para diminuir a lacuna de gênero no setor.

 

O programa é composto por uma imersão digital, inspirada nos processos usados pelas equipes de tecnologia: identificação de uma necessidade, pesquisa, desenho de uma solução e desenvolvimento de um protótipo para testá-la e melhorá-la. Para ajudar a internalizar os conceitos, as jovens participantes são convidadas a pensar nos problemas que as rodeiam e a imaginar soluções digitais levando em consideração os usuários, os dados e a sua disseminação.

 

As atividades se estendem a painéis, oficinas e palestras e à interação com meninas de diversas regiões do Brasil para tirar dúvidas e trocar experiências. Ao longo dos encontros, as jovens têm acesso à experiência e à troca com mulheres profissionais que trabalham no Mercado Livre e na {reprograma}, além de líderes em tecnologia, especialistas e referências em diferentes áreas.

 

Implementado desde 2021 no Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, México e Peru, o Conectadas oferece uma imersão digital que totaliza 54 horas. Ao longo de 16 encontros 100% online, são abordados conteúdos de transformação digital, economia 4.0, sustentabilidade, design da experiência do usuário, análise de dados, desenvolvimento de projetos e negócios digitais, marketing, comunicação digital e introdução a HTML.

Sobre o

Programa

Programa 100 % online com foco no desenvolvimento de competências digitais

100% gratuito

54 horas

Requisitos para participar da terceira edição

Se identificar com o gênero feminino

Ter entre 16 e 18 anos

Não é necessário ter conhecimento prévio sobre tecnologia

Prioridade de participação:

Meninas de escolas públicas ou bolsistas de escolas particulares

No mínimo 50% de meninas pretas, pardas e indígenas

Meninas trans e travestis

170

MENINAS CAPACITADAS

NO BRASIL

58%
NEGRAS

38%
BRANCAS

** dados referentes a 2021 e 2022

Confira os depoimentos da Lynda Pietra e da Bruna Pereira, alunas do primeiro ano do Conectadas, e

veja o impacto que o programa gerou para elas.

Financie a educação de uma mulher!

Todas em Tech

Inspiração, apoio e capacitação de

mulheres para diminuir a lacuna

de gênero no setor de tecnologia

+

Reproduzir vídeo

O Todas em Tech foi uma iniciativa da {reprograma} e do BID Lab (Laboratório de Inovação do Grupo Banco Interamericano de Desenvolvimento), desenvolvida para mulheres que querem usar a tecnologia para mudar vidas e criar um impacto positivo no mundo, entre 2021 e 2022. 

 

O objetivo do projeto era ensinar programação e dar a oportunidade de um futuro melhor por meio da tecnologia para mulheres em situações de vulnerabilidade social, econômica e de gênero, priorizando negras e/ou trans e travestis.

 

Além da capacitação em programação front-end e back-end, o Todas em Tech auxiliou no aprimoramento de competências comportamentais (soft skills) e no desenvolvimento do portfólio das alunas, para conectá-las ao mercado de trabalho. Inclusive, para promover ainda mais essa conexão, as alunas tiveram acesso à plataforma de contratação da {reprograma}, que conecta empregadoras e programadoras.

 

O Todas em Tech destinou no mínimo 55% das vagas para mulheres negras e 5% para mulheres trans e travestis, e contou com o apoio das empresas: Accenture, Creditas, iFood, Meta e Nubank. 

 

Em 2021, lançamos 04 turmas do projeto (duas de front-end e duas de back-end) e em 2022 outras 06 (duas de front-end e quatro de back-end), totalizando 10 turmas.

2400

MULHERES

IMPACTADAS

353
FORMADAS

11,3%
MULHERES TRANS E
TRAVESTIS

70,8%
MULHERES NEGRAS

MÉDIA DE IDADE:

29,13

2400

MULHERES 

IMPACTADAS

353

FORMADAS

11,3%

MULHERES TRANS E
TRAVESTIS

70,8%

MULHERES NEGRAS

MÉDIA DE IDADE:

29,3

Confira como foram as formaturas das turmas do Todas em Tech e os depoimentos das alunas.

Financie a educação de uma mulher!

{reprograma} teens

{reprograma}
teens

Curso intensivo, gratuito e a

distância para meninas de

14 a 17 anos

+

+

Reproduzir vídeo

Para capacitar meninas na área de tecnologia, a {reprograma} lançou em 2020 o {reprograma} teens, projeto de 06 semanas, destinado a meninas de 14 a 17 anos, totalmente online e gratuito.

 

O programa teve três edições entre 2020 e  2021 e capacitou em programação front-end 101  meninas de diversas regiões do Brasil.

 

As aulas do curso aconteceram, em tempo real, durante às tardes de sábado, e a revisão das atividades aconteceram nas tardes de quarta-feira. Além disso, as alunas tiveram atividades complementares e plantão de dúvidas – que não eram obrigatórios, mas estiveram disponíveis para ajudar no desenvolvimento delas.

 

Os conteúdos abordados no curso foram:

HTML:

Linguagem de marcação que descreve a estrutura geral de um documento e a ligação – os links – entre os diferentes tipos de conteúdos.

CSS:

Linguagem que adiciona estilo a uma página web – como cores e fontes.

Lógica de programação:

Sequência lógica para construir um programa, os tipos de dados utilizados, repetições, decisões e variáveis.

JavaScript:

Códigos escritos que realizam várias atividades, entre elas atualizar parte de uma página para acelerar a navegação, validar dados de um formulário até permitir usar jogos dentro do navegador.

HTML:

Linguagem de marcação que descreve a estrutura geral de um documento e a ligação – os links – entre os diferentes tipos de conteúdos.

CSS:

Linguagem que adiciona estilo a uma página web – como cores e fontes.

Lógica de programação:

Sequência lógica para construir um programa, os tipos de dados utilizados, repetições, decisões e variáveis.

JavaScript:

Códigos escritos que realizam várias atividades, entre elas atualizar parte de uma página para acelerar a navegação, validar dados de um formulário até permitir usar jogos dentro do navegador.

As edições do {reprograma} teens foram frutos de parceria com a B3 Social, que tem o compromisso de direcionar recursos para atividades vinculadas à educação e formação de jovens para o mercado de trabalho, e com a Fundação Behring, fundação familiar sem fins lucrativos focada em apoiar iniciativas que potencializam o protagonismo dos jovens e promovem o desenvolvimento social, sobretudo na formação de talentos para tecnologia no Brasil.

110

ADOLESCENTES
CAPACITADAS

 

63,6%

ADOLESCENTES

NEGRAS

Financie a educação de uma mulher!

Outros Projetos

Hackatona

Reproduzir vídeo

“A tecnologia precisa ser de todos e para todos. O futuro está sendo desenvolvido em linhas de código e é fundamental que mulheres façam parte dessa construção, colaborando para o desenvolvimento de soluções com impacto global. Para as empresas isso também significa uma oportunidade econômica, já que diversidade implica em um pensar diferente que se traduz em soluções inovadoras para o negócio”.

A frase acima foi dita pela da nossa fundadora Mariel Reyes Milk, em 2019, durante o lançamento da “Hackatona” –  uma maratona de programação (hackathon) -, realizada em parceria com a  Prefeitura de São Paulo e que contou com o apoio da Amazon Web Services (AWS), IFC, FIAP e Nubank, com objetivo de incentivar mulheres a debater e propor soluções para diminuir a lacuna de gênero no setor de tecnologia:  a baixa procura por parte delas na carreira de desenvolvimento e programação de sistemas.

 

Realizada em março de 2019, na sede do Nubank, em São Paulo, a maratona de programação contou com vinte equipes multidisciplinares, cada uma formada por cinco mulheres, que possuíam conhecimento em programação, design gráfico, gestão de negócios, marketing ou muita curiosidade e vontade de aprender.

 

O desafio da “Hackatona” foi composto por quatro subtemas propostos pelos parceiros da  maratona e que foram escolhidos pelos grupos. Confira quais foram os desafios:

Desafio 1

Como unificar e disponibilizar em diversos níveis informações de um programa que envolve diferentes instituições, entre elas a Prefeitura de São Paulo, voltado a mulheres em situação de violência doméstica e familiar? O desafio, realizado na nuvem da AWS e mentorado por profissionais da empresa, objetivava facilitar a administração do projeto e o mapeamento de informações que pudessem ser utilizadas para gerar políticas públicas para melhorar a vida das mulheres assistidas pelo programa.

Desafio 3

Qual é o futuro da educação financeira? Neste desafio, a proposta era encontrar soluções que pudessem ajudar as pessoas a organizarem suas finanças de uma forma prática e eficaz

Desafio 2

Como podemos democratizar o empreendedorismo entre as mulheres? Hoje não é nada simples a busca pelo microcrédito. Como podemos unificar as principais ofertas das instituições de microcréditos de acordo com cada perfil de cliente e modelo do negócio?

Desafio 4

O Brasil recebeu nos últimos anos um grande número de solicitantes de refúgio, que enfrentaram vários desafios para a integração na nova comunidade, inclusive a falta de acesso a serviços financeiros. O desafio foi propor soluções de como a tecnologia pode ser utilizada para que os refugiados pudessem movimentar, com agilidade e facilidade, os recursos financeiros recebidos (muitas vezes em cheque) de organizações que ofereciam  assistência emergencial?

Desafio 1

Como unificar e disponibilizar em diversos níveis informações de um programa que envolve diferentes instituições, entre elas a Prefeitura de São Paulo, voltado a mulheres em situação de violência doméstica e familiar? O desafio, realizado na nuvem da AWS e mentorado por profissionais da empresa, objetivava facilitar a administração do projeto e o mapeamento de informações que pudessem ser utilizadas para gerar políticas públicas para melhorar a vida das mulheres assistidas pelo programa.

Desafio 2

Como podemos democratizar o empreendedorismo entre as mulheres? Hoje não é nada simples a busca pelo microcrédito. Como podemos unificar as principais ofertas das instituições de microcréditos de acordo com cada perfil de cliente e modelo do negócio?

Desafio 3

Qual é o futuro da educação financeira? Neste desafio, a proposta era encontrar soluções que pudessem ajudar as pessoas a organizarem suas finanças de uma forma prática e eficaz

Desafio 4

O Brasil recebeu nos últimos anos um grande número de solicitantes de refúgio, que enfrentaram vários desafios para a integração na nova comunidade, inclusive a falta de acesso a serviços financeiros. O desafio foi propor soluções de como a tecnologia pode ser utilizada para que os refugiados pudessem movimentar, com agilidade e facilidade, os recursos financeiros recebidos (muitas vezes em cheque) de organizações que ofereciam  assistência emergencial?

Tech Talks

Reproduzir vídeo

O {reprograma} Tech Talks aconteceu pela primeira vez no Luiza Lab, em São Paulo, em 2018, e contou com palestrantes incríveis – todas ex-alunas da {reprograma}, compartilhando conteúdos técnicos de qualidade. Além disso, a conferência anual serviu para que as participantes pudessem fazer networking e também para fortalecer a comunidade {reprograma}.

 

Todo o valor arrecadado com a inscrição no Tech Talks foi integralmente revertido para bolsas de ajuda de custo das nossas alunas.

A grade de programação do Tech Talks contou com a Lidia Yoshino falando sobre Introdução ao Styled Components, com a Juliana Reis falando sobre a hora de expandir do JavaScript para outras linguagens, com a Mariana Dutra falando sobre Jekyll – uma poderosa ferramenta para sites estáticos -, com a Luciana Primante falando sobre validação de formulário e paginação de dados em React, com a Milena Martins ensinando como escrever códigos melhores em JavaScript e com a Fátima Sousa falando sobre Git.

 

O evento teve duração de 6h30 minutos e contou com o apoio da Luiza Labs, Sympla, Nerd Stickers e Senai Infocast.

 

Confira como foi o evento

 

Além da edição de 2018, realizamos uma nova conferência anual para compartilhar conhecimento em 2019.

Transforme a Vida de Uma Mulher

Sua Doação Permite Que Mulheres Negras, Trans, Travestis e de Baixa Renda Possam Estudar